Arritmia: Saiba mais sobre este assunto

Segundo pesquisas, o Brasil tem, por ano, 300 mil casos de morte súbita por doenças cardiovasculares e mais de 80% desses casos, mais ou menos 250 mil dos falecimentos, ocorre devido a arritmias cardíacas!

A doença pode ser definida como um distúrbio do batimento ou ritmo cardíaco, tendo como sintoma o batimento muito rápido (taquicardia), muito lento (bradicardia) ou mesmo irregular. Geralmente é causada por problemas no sistema elétrico de condução do coração, podendo ser motivadas por: ataque cardíaco, cardiomiopatia, artérias bloqueadas, hipertensão, diabetes, hipertireoidismo, fumo, alcoolismo, consumo exagerado de cafeína, uso de drogas em geral e estresse.

Existem vários tipos de arritmia, na maioria dos casos, a doença é considerada benigna e inofensiva , já que a alteração dos batimentos pode ser imperceptível. Porém em outros casos, as pessoas podem sentir palpitação, fadiga, falta de ar, tontura, dor de cabeça, desmaio, palidez, sudorese, dor no peito, visão turva, confusão mental e mal-estar generalizado. Nestas situações, a arritmia merece uma avaliação médica.

O médico pode pedir alguns exames cardiológicos para se diagnosticar o problema. E pode ser tratada com o uso de medicamentos antiarrítmicos, anticoagulantes ou pelos procedimentos de ablação por cateter e cardioversão elétrica, ou ainda por meio da inserção no corpo de dispositivos como marcapasso cardíaco, e para casos muito graves é indicado a colocação do Cardioversor desfibrilador implantável (CDI) ou a realização de cirurgia cardíaca.

Deixar um comentário

Siga-nos

© 2019 Todos direitos reservados